Processo E-toupeira

            Olhando para o documento, libertado hoje, pelo site “Mercado do Benfica”, observamos muitos detalhes interessantes sobre o processo.             “Incorre o arguido José Silva, em concurso real, na prática de:

– Um crime de corrupção passiva, p. e p. pelo art.º 373.º, n.º 1, do Código Penal;

– Um crime de peculato, p. e p. pelo art.º 375.º, n.º 1, do Código Penal;

– Um crime de favorecimento pessoal, p. e p. pelo art.º 367.º, n.º 1, do Código Penal;

– em co-autoria com Paulo Gonçalves, quatro crimes de violação do segredo de justiça, p. e p. pelo art.º 371.º, n.º 1, do Código Penal;

                        – em co-autoria com Paulo Gonçalves, dez crimes de falsidade informática em concurso aparente com acesso ilegítimo e burla informática, p. e p. pelo art.º 3.º, n.º 1 e 5 e art.º 6.º, n.º 4, al. a), da Lei do Cibercrime e 221.º, n.º 1, do Código Penal.

            Incorre o arguido Paulo Gonçalves, em concurso real, na prática de:

– Um crime de corrupção activa, p. e p. pelo art.º 374.º, n.º 1, do Código Penal;

– em co-autoria com José Silva, quatro crimes de violação do segredo de justiça, p. e p. pelo art.º 371.º, n.º 1, do Código Penal

– em co-autoria com José Silva, dez crimes de falsidade informática em concurso aparente com acesso ilegítimo e burla informática, p. e p. pelo art.º 3.º, n.º 1 e 5 e art.º 6.º, n.º 4, al. a), da Lei do Cibercrime e art.º 221.º, n.º 1 e 28.º, do Código Penal;”

Juntando os demais arguidos:

                        – Júlio Manuel Antunes Couto Loureiro – Funcionário Judicial e Observador de árbitros da AF Braga

                        – Óscar Manuel Oliveira Diogo de Silva Cruz – Agente de Futebol.

                        – José Manuel Ribeiro – Oficial de Justiça Aposentado

            Lendo o processo, vemos que o MP tem muitas provas, das quais é impossível sacudir a culpa, incluindo também o conhecimento da Benfica SAD.             No ficheiro, lê-se também as acusações de adulteração e manipulação de dados, junto dos processos.             Sempre se mantiveram contactos entre os dois arguidos principais(Paulo Gonçalves e José Silva) via telefone, email e whatsapp.

            Os favores prestados pelo Benfica via Paulo Gonçalves, já são conhecidos: Camisolas, Bilhetes, empregos a familiares, etc.

Há provas de encontros e reuniões antes e após jogos, na Tribuna Presidêncial(convites apenas com conhecimento e autorizados por Luis Filipe Vieira)

            Mas se nós julgamos que foi só para saber informações sobre os processos contra o clube, não poderíamos estar mais enganados. Houve consulta – PROVADA – e quiçá manipulação de processos de clubes rivais, algo que cai imediatamente na Espionagem Industrial e condenável violentamente na Bolsa de Valores.

            Portanto, estes senhores, que se vendem como incólumes, honestos e alvos de espionagem, possuem uma rede muito bem montada, para proceder à espionagem, deturpação de processos judiciais em segredo de Justiça, de forma a se protegerem e a terem munição confidencial para atacar os outros clubes.

O Benfica actualmente não passa de um clube corrupto, desonesto, falso, mentiroso e uma entidade privada que tenta sobrepor-se ao estado de direito e ao interesse público.

Perante isto, o MP só tem uma hipótese, fazer da Benfica SAD, LFV e DSO, arguidos.

Ainda segundo avança a SÁBADO, o Benfica terá também espiado a Segurança Social do Sporting Clube de Portugal.

– Qual conhecido/a do Paulo Gonçalves trabalha na Segurança Social?

Ficamos à espera.

[Total: 3    Average: 4.7/5]