Voando Sobre Um Ninho de Calimeros

O recente desaparecimento do realizador Milos Forman, cujo script de um dos seus melhores filmes aqui adaptamos em versão livre lembra-nos alguns episódios de outro manicómio.

Chiclas no Hospital Psiquiátrico

Tudo começa com a chegada de Chiclas ao hospital psiquiátrico. O homem não é senão um doente incurável, novamente apanhado pelas autoridades, e que, como forma de evitar a prisão e abraçar uma vida de luxo e de conforto, alega insanidade mental.

Chiclas no Hospital Psiquiátrico

Chiclas no Hospital Psiquiátrico

Do riso às lágrimas Voando Sobre Um Ninho de Cucos concretiza um estudo assaz pertinente sobre as ténues fronteiras entre a saúde e a doença mental. É recebido pelo Dr. Burnout que lhe analisa o relatório e o histórico. O documento revela uma personalidade conflituosa, preguiçosa e que fala sem autorização.

Chiclas sofre de um distúrbio mental?

Contudo, Chiclas aparenta ser um homem muito inteligente disposto a colaborar a 100% com os médicos. Sofre ou não de distúrbio mental? Rapidamente se aperceberá de que, naquela clínica, a resposta pouco importa.

Ala de homens perturbados

Ala de homens perturbados

Encontra uma ala de homens claramente perturbados, cada um com as suas particularidades: o feio, o índio-chefe falso surdo-mudo, o frontal que adora fazer apostas, o gago apaixonado, o sorridente, o anão, ou o culto Burnout viciado em cigarros de vapor.

Tratamento por choques eléctricos

Tratamento por choques eléctricos

Arrisco dizer que, mesmo que não sejam doidos, os pacientes são de tal forma tratados que ou se convertem à loucura, por sua livre vontade, ou se condenam a si próprios a um sem fim de castigos que os deixarão irreconhecíveis. Refiro-me ao tratamento por choques elétricos. Os internados vivem com medo constante, obedientes a todos os estímulos que nem cãezinhos de Pavlov, sujeitos à autoridade de um sistema que os exclui e destrói.

Parque de recreios

Parque de recreios

Reúnem-se para dialogar ou para evitar o isolamento. Mas as conversas não surgem espontânea ou naturalmente. Temendo represálias os doentes abdicam das suas privacidade e vontade próprias e respondem ficando ainda mais ansiosos.

A revolta do Chiclas

Chiclas apercebe-se desta monstruosa realidade e fica revoltado empenhando-se para trazer a razão de volta ao hospital. Mas ninguém quer saber de irreverências ou de provocações.

Chiclas revoltado

Chiclas revoltado

O sistema não trata os loucos como humanos independentemente das suas perturbações. Chiclas tenta que Burnout lhes dê permissão para assistirem ao futebol pela televisão. A enfermeira concede verem o jogo os pacientes jamais a desafiariam. Chiclas imagina-se a participar no jogo gritando e vibrando com as emoções da partida atropelando todos.

Os doentes, afinal, são voluntários

Mais tarde viremos a descobrir que muitos dos doentes desta clínica são voluntários. Ou pelo menos começaram como voluntários. Um pouco como Chiclas. É fácil entrar. O difícil é sair. Há sempre uma forma de subverter a realidade e considerar alguém louco. Os médicos podem não ver um louco em Chiclas, podem ver alguém extremamente perigoso, e isso basta-lhes para justificar um distúrbio e a sua perpétua clausura naquele centro.

Ataques e Revolta no Hospital

Ataques e Revolta no Hospital

Quem não é doido, passa por doido, mas acaba inevitavelmente sem autonomia, digno de descrédito. Veja-se o que acaba por acontecer a outro internado, Burnout, quando tem a oportunidade de escapar mas deixa-se ficar naquele refúgio do mundo. Um grande filme, clássico intemporal, soberbamente realizado por Milos Forman.

Nota de rodapé – A Sporting-SAD convocou os seus acionistas para uma assembleia geral a 11 de Maio, que tem como finalidade adiar o reembolso no próximo 25 de Maio de 30M€ de obrigações e avançar com uma nova emissão de 60M€ até ao final do ano!

Foto montagens de JOSE LIMA

[Total: 1    Average: 4/5]