Clássico está como o tempo | Sporting vs FC Porto

O primeiro Clássico do futebol português deste ano colocou frente a frente Sporting vs FC Porto. Contudo, até no futebol este ano de 2019 recebeu-nos com muito, muito frio.

Sabendo perfeitamente que estava obrigado a vencer para poder ainda sonhar com a luta pelo Campeonato nacional, o Sporting não conseguiu aquecer minimamente o jogo, não forçando quase nada o FC Porto, que durante todo o jogo mostrou sempre muita segurança. A prova que o esforço do Sporting foi escasso para se bater com o FC Porto foram os muitos assobios que se ouviram nas bancadas de Alvalade, mesmo sabendo que o Sporting era apenas a segunda melhor equipa em campo.

Nem a hora fez esquecer o frio

De facto, foi com bastante estranheza que há poucos dias os adeptos do Sporting e do Porto receberam a informação que este Clássico ia ser jogado às 15:30, um horário nunca antes visto num jogo desta dimensão, sem razão aparente. Não seria para evitar o frio?

Se o motivo foi esse, a verdade é que o sol não iluminou muito as cabeças dos jogadores sportinguistas, que durante todo o jogo não conseguiram desmontar a excelente organização defensiva do FC Porto, que ainda se deu ao luxo de manter no banco aquele que é um dos melhores centrais no mundo do futebol, Pepe. Mas será que o FC Porto também não foi demasiado morno neste jogo, eliminando desde já, e de forma definitiva, um dos seus maiores rivais na luta pelo título de campeão nacional?

Sérgio Conceição foi surpreendido

Foi já depois do jogo, em conferência de imprensa, que o treinador do FC Porto assumiu que ficou bastante surpreendido pela nova forma de jogar do seu rival. Ainda assim, Sérgio Conceição garantiu que a sua equipa conseguiu se adaptar muito bem, não permitindo dessa forma que o FC Porto tivesse grandes calafrios junto à baliza de Iker Casillas. Uma das raras exceções aconteceu somente dos pés de Nani, que viu o seu remate ser desviado por Felipe na primeira parte e uma segunda, quando um corte defeituoso de Éder Militão, muito próximo da sua baliza, deu uma sensação clara de autogolo.

Desta forma, o FC Porto sai de Alvalade com muito frio, mas sabendo que quando chegar à Invicta tem uma poltrona de 1ª lugar bem quentinha, onde pode descansar sem ter grandes pesadelos com os seus rivais mais próximos, que continuam ainda bastante distantes para ameaçarem o domínio portista.

Finalmente, vale a pena realçar que se o FC Porto tem conseguido ganhar com facilidade os jogos contra as equipas mais fracas, a equipa tem sentido nesta época algumas dificuldades para se conseguir superiorizar aos rivais diretos, nos chamados Clássicos. Provavelmente esta será uma das poucas dores de cabeça de Sérgio Conceição.

[Total: 2    Average: 5/5]