Crónica de Margarido ao FC Porto vs Moreirense

Nos oitavos de final da Taça de Portugal, o Futebol Clube do Porto recebeu o Moreirense em casa num horário quase inexplicável. O jogo iniciou às 20:45 de uma terça feira (incrível como a Sport TV, Federação e Liga portuguesa se preocupam com os adeptos em vez de outros interesses, mas isso fica para outras crónicas).

Em relação à última partida, o Moreirense mudou 9 jogadores enquanto que o Porto, apesar dos 3 jogos e milhares de quilómetros em apenas 7 dias, mudou apenas 5 peças em relação ao jogo com o Santa Clara.

Análise do FC Porto vs Moreirense

O Porto procurou entrar forte, meter a 5º e rumar a grande velocidade aos quartos de final da Taça de Portugal. No entanto, foi o Moreirense aos 8 minutos a abrir o marcador da partida após um disparate de Maxi Pereira.

O Porto, com excelentes movimentos quando tinha bola e sempre com uma pressão muito intensa, foi começando a empurrar o Moreirense e, em apenas 8 minutos, deu a volta ao marcador com Felipe e Hernâni (tinha entrado para o lugar do lesionado Ótavio. Até ao fim da primeira parte, o Porto criou inúmeras situações para dilatar a vantagem no marcador, mas foi o Moreirense na ponta final da partida que fez o 2 igual, levando o jogo para intervalo empatado.

Após o intervalo

Ao intervalo, Ivo Vieira fez entrar Chiquinho e um terceiro central (Halliche) para a sua equipa que estava incapaz de controlar a profundidade do Porto. Com estas alterações, o Moreirense melhorou muito o seu jogo, tornando-se mais compacto e mais capaz de condicionar o jogo do Porto.

O grau de dificuldade para os Homens de Conceição havia aumentado, e nem por isso o Porto tremeu. Fez entrar o artista do costume, Yacine Brahimi para virar a defesa do Moreirense do avesso como é costume.

Bastaram 5 minutos  após esta substituição para que Moussa Marega oferecesse a vantagem ao Porto, o que levou a loucura aos adeptos que estavam no Dragão, que não estava cheio, mas sentia-se na mesma uma forte emoção. Até ao fim da partida, Danilo havia de se lesionar e o Estádio do Dragão iria ver mais 2 golos muito bons de cada uma das equipas.

O resultado final do marcador foi de 4-3 com vantagem para a equipa natural da cidade Invicta. Ufa, numa noite fria e tardia, o Dragão teve um jogo da Taça bem quentinho.

Análise às equipas

Mais um bom jogo para os homens de Ivo Vieira que, depois da vitória na Luz e da boa réplica no Dragão para o campeonato, voltaram a fazer um bom jogo desta vez para a Taça de Portugal. Desta forma, mostraram que apesar das diferenças em termos de plantel não é necessário montar autocarros para fazer frente ao campeão nacional. Que este Moreirense de Ivo Vieira seja uma lição para mais equipas portuguesas… 3 golos no Estádio do Dragão!

Já o Porto, apesar dos 3 jogos em apenas 7 dias e viagens para a Turquia e Açores e ter rodado pouco na equipa, os Homens de Conceição mostraram-se a um bom plano no primeiro tempo com muita intensidade, mas bastante perdulários. Perderam inúmeras situações para ter dilatado a vantagem. Na segunda parte, alguns jogadores deram sinais de fadigas (exemplo disso foram as lesões de Danilo e Ótavio e queixas de Felipe) e da melhor resposta do Moreirense, o Porto acabou por vencer com muita dificuldade e, agora, continua com o Jamor na mira.

Gostou deste artigo? Por favor, compartilhe! E deixe o seu like no nosso Facebook! É muito importante para nós. Além disso, pode também, se desejar receber as crónicas em primeira mão, subscrever a newsletter (não fazemos spam).

[Total: 1    Average: 5/5]