Crónica do Melhor Clássico do Ano

Na primeira meia final da taça da liga, que opôs dois gigantes do futebol português, Futebol Clube do Porto e Sport Lisboa e Benfica enfrentaram-se hoje no estádio municipal de Braga, naquele que foi finalmente um clássico digno desse nome este ano pelo menos.

Um jogo “quentinho”, com casos (como manda a tradição), intenso e aberto com as duas equipas a mostrarem a sua qualidade. O SL Benfica apresentou-se sem grandes novidades no 11, mantendo o seu 4-4-2 com João Félix e Seferovic mais uma vez a fazerem dupla de ataque da equipa agora treinada por Bruno Lage. A maior novidade dos encarnados fora mesmo a inclusão de Svilar no 11, mantendo-se como primeira opção na Taça da Liga.

Já no lado do FC Porto, Sérgio Conceição, tal como Bruno Lage, não mudou o guarda redes para a Taça da Liga e apostou em Vaná para defender a baliza portista. Além disso, para cumprir a lei de jogar com 2 jogadores de formação de início, foi forçado a abdicar do super Tiquinho para apostar no jovem avançado português André Pereira.

Jogo SL Benfica vs FC Porto

O início do jogo foi muito intenso com muitas oportunidades para as duas equipas. Finalmente, a qualidade individual dos 22 craques em campo se sobrepunha a organização defensiva de ambas as equipas. O Porto procurava, como sempre, assumir o jogo dando muito uso a velocidade de Moussa Marega que foi muito ativo nos instantes iniciais do encontro. O Benfica procurou jogar um pouco mais em expectativa, saindo sempre que possível em transição para a baliza defendida por Vaná.

Tanto perigo para os dois lados que mais tarde ou mais cedo, tinha de ser. Um clássico destes, aberto impunha-se golos. Podia ter caído para qualquer lado, e caiu para os homens de Conceição. O Porto aproveitou uma recuperação de bola no meio campo do Benfica, fruto da pressão alta que foi exercendo e Oliver (que jogo monstruoso) recupera a bola e dá para Marega. O maliano ainda remata para defesa de Svilar e Brahimi com a baliza aberta fez o golo.

8 minutos depois

O Benfica consegue recuperar a baliza ainda no seu meio campo e, em transição, faz o empate com Rafa Silva a marcar para os encarnados. O golo levantou muitas dúvidas e isso levou a expulsão de Luís Gonçalves por protestos. O Porto sentiu o empate e 2 minutos depois fez o 2-1 numa jogada magistral do Porto em termos coletivos.

Segunda parte | SL Benfica vs FC Porto

No início da segunda parte, o Benfica teve algumas oportunidades para fazer o empate. Ao longo da segunda parte, o Porto cedeu o meio campo para o Benfica fruto da vantagem que tinha, e obrigou o Benfica a ir a procura do empate. As substituições foram sempre ainda a procura de valorizar o espetáculo tal como as estratégias dos treinadores como já referi. Por isso mesmo, é de aplaudir de pé os dois treinadores. Sensacional!!

Na reta final do encontro, já com o Porto a procurar defender a sua vantagem encostada no seu meio campo e a apostar pouco nas transições. Com Marega esgotado, impunha-se a velocidade de outro jogador. Conceição viu isso, e chamou Fernando Andrade. Com muita garra e afinco, o avançado passou a ser o principal responsável do Porto sair em transição fez o 3-1 numa boa saída dos dragões e carimbou a passagem para a final a ser disputada no sábado, novamente em Braga.

Gostou deste artigo? Por favor, compartilhe! E deixe o seu like no nosso Facebook! É muito importante para nós. Além disso, pode também, se desejar receber as crónicas em primeira mão, subscrever a newsletter (não fazemos spam).

[Total: 3    Average: 4.7/5]