Noite de chama acesa | FC Porto 4 Lokomotiv 1

Noite de chama acesa no Dragão apesar da tempestade

Era dia de inverno intenso e os milhares de adeptos que foram ao Dragão queriam aquecer a alma. O carro deixado numa rua qualquer, chuva e lá vamos nós no nosso caminho. Encharcados chegamos ao lugar de sonho mesmo a tempo de ouvir os hinos: do FC Porto e da Champions. Noite de gala.

FC Porto 4 Lokomotiv 1 | O início perfeito

O Dragão ainda estava a ambientar-se quando Herrera, sim leram bem, Herrera fez o 1-0. Num jogo onde o Mexicano entrou para o meio campo, Marega assumiu o eixo do ataque. Foi mesmo o meliano a servir o El Capitan para o primeiro. Passava-se 2min apenas do início da partida e o FC Porto já sorria.

Com a entrada forte, os Dragões souberam começar a gerir e a apostar no contra ataque. Sabiam que os defesas do Lokomotiv eram acessíveis, especialmente com as bolas em profundidade. E Marega, menos trapalhão que o habitual, soube gerir esses momentos. A primeira parte ia subindo de ritmo e mesmo contra o vento o Dragão lá se ia aguentando a voar sempre em sintonia.

Os russos bem tentavam, mas o controlo do meio campo por meio de Óliver era tanto que não havia espaço de manobra. O número 10 do FC Porto está cada vez melhor e do onze já ninguém o tira. Pela 3ª vez seguida, foi o melhor em campo. Desde que entrou no onze que o FC Porto é champanhe de luxo. Mas foi Herrera a brilhar ao cair do pano do intervalo. É verdade, o Mexicano ganha muito quando tem a solidez e inteligência de Óliver atrás. Soltou-se, e fez um passe excelente e perfeito para Marega. Este, só teve de arrancar e fazer o 2-0 com certa serenidade.

O intervalo chegou e os Russos vieram mais fortes | FC Porto 4 Lokomotiv 1

Saída de cena para o descanso, a equipa do FC Porto deve ter ouvido elogios mas um ou outro ajuste. Sim, porque a defesa andava a permitir mais do que o devido. E foi mesmo num canto, depois de muitos com extrema falta de concentração, o Lokomotiv reduziu para 2-1. Ninguém esperada empatar este jogo, e essa confiança transmitiu-se nos jogadores.

Com os “grelos” lá em cima, o Dragão levantou voo em todo gás liderado pelo guerreiro Óliver (obviamente). E o pequeno espanhol agigantou, ganhou um mau alívio e num olho de falcão isolou Corona. E mais uma vez, o segundo melhor jogador em campo, deitou o defesa e com classe matou o jogo. 3-1 para o FC Porto numa altura que os Russos procuravam o empate. E num trono único, a equipa de Sérgio Conceição até foi tentando o 4-1. Mas foi preciso entrar o herói do jogo da Madeira.

A merecer um lugar no onze em detrimento de Brahimi, e já contra o Braga, Otávio fez um golaço. Numa autêntica bomba, um efeito perfeito e uma dedicatória a um novo filho. Um passaporte para os oitavos quase só de ida. E um passaporte para o próximo onze para Otávio. Brahimi merece o banco.

Agora é pensar no Braga, no Shalcke e no primeiro lugar nas duas frentes | FC Porto 4 Lokomotiv 1

O FC Porto pode assim deliciar os adeptos com o primeiro lugar isolado já no próximo jogo. E, como se isso não bastasse, assegurar o primeiro lugar também no Dragão para a Champions com a passagem.

O primeiro lugar nas duas frentes é importante e na Champions ainda mais. Porque com o primeiro lugar, podemos aspirar uma passagem aos quartos de final. Vamos sonhar, nós merecemos!

[Total: 1    Average: 5/5]