Fervemos em Pouca Água

Nem as comemorações dos 125 anos foram suficientes para acalmarmos as hostes e levar de vencida o nosso principal adversário na deslocação ao galinheiro. A equipa da treta parece não ter problemas em substituir os seus jogadores quando se lesionam ou estão castigados. Pudera! Devem ter mais de 140 jogadores sob contrato profissional, saem 2 ou 3 vão buscar outros tantos ao armazém.

125 anos FC Porto

125 anos FC Porto

Vimos em alguns blogues portistas a amargura dos nossos amigos:

  1. A sensação que fica é que na época passada jogamos para ganhar e ganhamos, esta jogamos para empatar, perdemos.
  2. A equipa de Sérgio Conceição voltou a não entrar bem nunca foi capaz de pegar no jogo.
  3. Ai que o Iker salvou-nos! Ai que bom que ele é nosso guarda-redes.
  4. Este FC Porto não se distingue por ser o mais elegante ou clarividente nos jogos grandes.
  5. O FCP com Soares ainda com falta de ritmo e com Marega bem marcado, não conseguiu esticar o jogo como gosta.
  6. Militão à parte, mas este indivíduo é de outro mundo.
  7. O Maxi tem de ser ajudado. Claro que tem. São assim as coisas numa equipa: quando um precisa o outro tem de ajudar.
  8. Não basta Marega, Brahimi e Soares de vez em quando. Têm que aparecer outros.
  9. Soares o melhor avançado do Porto
  10. O FC Porto colocou Sérgio Oliveira e Corona em campo, mas pouco ou nada resultou.

Isto foi só uma amostra recolhida em alguns blogues afetos ao FC do Porto. Os sócios, adeptos e simpatizantes continuam a querer Ópera. Eu prefiro bombo. Uma coisa é criticar pontualmente um jogador, o treinador, a tácita etc. Outra é criticar o mínimo deslize, a finta que calhou mal, o pontapé que “espirrou”, o penálti desperdiçado. O futebol é feito disso mesmo. Sucessos e falhanços.

Mar Azul de adeptos do FC Porto

Mar Azul de adeptos do FC Porto

O nosso Mar Azul foi a única coisa positiva. Esteve como sempre em alta até na compostura com que reagiu à vergonhosa atuação da criadagem dos corruptos na revista aos adeptos.

Contas da época 2017/2018

Entretanto saíram as Contas da época 2017/2018 (1 de Julho de 2017 a 30 de Junho de 2018).

Os prejuízos continuam mas diminuíram em relação ao ano anterior. Desta vez o resultado do exercício foi de 28.444m€ negativos. Considera-se no Comunicado que “estamos a cumprir o compromisso assumido com a UEFA, ou seja, um défice dentro do limite neste acordo”.

A justificação dada pelo Dr. Fernando Gomes para o facto “do valor do plantel estar desatualizado” não colhe visto que todos sabemos que no Balanço o valor dos jogadores é contabilizado pelo preço de custo. Se alguém der por algum deles uma oferta superior ficamos muito felizes.

Temos de Ativo (tudo aquilo que possuímos ou que nos devem) 426.053m€ e de Passivo (o valor dos nossos compromissos) 464.173m€ o que resulta que o Capital Próprio é negativo em 38.120m€. A presença na próxima fase da Champions e o início do contrato dos direitos televisivos com a Altice são fundamentais para alcançarmos, pelo menos, o equilíbrio.

Não achei graça nenhuma o Senhor Pinto da Costa vir para praça pública divulgar pormenores do contrato de Herrera. Felizmente para todos o atleta foi convocado para o jogo em Vila Real que nos calhou muito bem. Gostei do Óliver Torres. Parecia um 10 do antigamente fez excelentes aberturas os tais passes na vertical. O Adrian López surpreendeu-me.

As contratações do início da época e as lesões debeladas dão-nos esperanças para os próximos jogos. Será para valer? Poderemos baixar um bocadinho as críticas?

Ferver em pouca água nunca deu bons resultados. Até à próxima.

[Total: 1    Average: 5/5]