Flops atrás de Flops

O primeiro flop começou com o Correio Manhoso um pasquim da Cofina. O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, teria sido constituído arguido há quase um ano no chamado caso dos emails. Em causa estavam suspeitas de corrupção desportiva. No âmbito do processo os telemóveis e tablets de LFV foram apreendidos tendo sido feita uma cópia dos conteúdos, sob ordem do juiz, avançou o Correio da Manhã.

Luís Filipe Vieira Arguido

Luís Filipe Vieira Arguido

Mais tarde um comunicado da PGR veio dizer que há um arguido mas “não é nenhum dos nomes referidos na notícia”. Curiosamente o álibi que as sociedades de advogados ensinaram a Vieira é que “a SAD não sabia das tropelias de Paulo Gonçalves”. É um bom argumento. Vieira está “amnésico”, a SAD “desconhece” e os diretores “não sabiam de nada”! As missas nunca existiram, os padres são uma invenção. Entretanto os emails que Francisco J. Marques entregou com tanto carinho à PJ devem ter sido colocados no peitoril de uma qualquer janela e com o vento desapareceram no éter!

Acredito que a SAD não soubesse de nada. Nenhum dos figurantes daquele filme de terror faz ideia de onde está metido. Devem andar lá pelas senhas de presença ou para distribuir convites pelos amigos. Rui Costa e o papagaio que lê uns papéis rabiscados pelo gabinete de crise são apenas verbos de encher. O imbecil do Dia Seguinte foi um rato que saltou da carroça em andamento. Compartilhou tudo durante anos mas fugiu a tempo. Quem manda no clube da treta desde que chegou do Alverca é APENAS o senhor Vieira. E quando digo “clube da treta” incluo o Clube e a SAD. José Eduardo Moniz só empresta o nome. Como “consultor” da TVI trabalha na Média Capital, mas despachou para a SIC o flop das 2 últimas semanas.

Comentário de Manuela Moura Guedes

Comentário de Manuela Moura Guedes

Se na primeira semana tinha ido atrás dos temas que Miguel Sousa Tavares tinha comentado 1 hora antes (Bolsonaro, Ronaldo, Tancos e PGR) desta vez optou pelo mesmo caminho com o inconveniente de aparecer sempre depois do horário dele. A remodelação governamental foi o assunto escolhido mas teve uma novidade. A senhora parecia uma hospedeira de bordo antes de levantar voo tal a linguagem gestual que utilizou. Miguel Sousa Tavares é um jornalista. Manuela Moura Guedes não se sabe o que é. Mais lhe valia ter um ataque de amnésia como o senhor Vieira e aparecer somente na semana seguinte.

Flop de Frederico Varandas

Flop de Frederico Varandas

O flop do Sporting foi Frederico Varandas. Antes das eleições e nestas crónicas tínhamos colocado reticências sobre a capacidade do médico para gerir problemas financeiros da SAD.

A confirmação veio agora pela voz de José Maria Ricciardi que sempre teve mesma opinião. “A situação é alarmante. Nesta altura o Sporting encontra-se em situação de falência.” A resposta de Frederico Varandas foi pronta “acabou o tempo em que o clube era um circo». Apoiado! Circo só há um. O do galinheiro e mais nenhum!

Flop VAR e Comissão de Arbitragem

Flop VAR e Comissão de Arbitragem

Outro flop é a cambada de árbitros incompetentes e os VAR que a Comissão de Arbitragem perfilhou. Vasco Santos, Bruno Esteves, Luís Ferreira, e Bruno Paixão. Uma espécie de Lar do Comércio da Arbitragem herdada do tratador de cãezinhos amestrados Vítor Pereira.

Até à próxima

[Total: 13    Average: 4.4/5]