Jogo de Apresentação aos Sócios do FC Porto

Sábado foi dia de apresentação aos sócios. Depois da apresentação dos jogadores, houve jogo contra o Mónaco. Começando por aí, queria felicitar o Porto por ter escolhido os monegascos para o jogo de apresentação. Um teste exigente, para pôr a prova os homens de Conceição que na próxima semana jogam uma cartada decisiva na Liga dos Campeões contra o Krasnodar.

Depois de toda a festa que houve á volta da apresentação da equipa, o Porto anunciou o 11 que foi praticamente igual ao do jogo com o Getafe tirando Diogo Costa que, por motivos de lesão, não pode jogar. Vaná substitui-o. De resto Vaná e Danilo foram os únicos a fazer os 90 minutos devido a lesão de Loum e Diogo Costa. Ainda assim, o Porto precisa com urgência de se reforçar com um guarda redes e um médio.

A surpresa (ou não) estava reservada para Baró, que se manteve na equipa (jogou a médio ala direito) sentando Otávio.

O início do jogo foi difícil, o Porto tentou sempre sair a jogar com critério, mas nos primeiros 15 minutos não houve praticamente oportunidades no jogo. Um jogo muito disputado no meio campo e só um canto do Mónaco com relativo perigo permitiu que o jogo não fosse tão enfadonho.

Aos 22 minutos num momento em que o porto estava a tentar sair a jogar, Pepe brincou numa zona proibida o que permitiu ao Mónaco recuperar a bola no meio campo defensivo dos dragões, tocar para Gelson Martins que inaugurava desta maneira o marcador da partida. O porto sentiu o golo e ficou um pouco nervoso. Apesar de algumas oportunidades por parte do Porto, faltava criatividade e acima de tudo alguma definição no momento ofensivo por parte dos azuis e brancos. A segunda parte trouxe novos jogadores que tiveram nota positiva ( Zé Luís, Bruno Costa, Fábio Silva e Otávio foram alguns dos que fizeram boa exibição) mas o Porto não conseguiu,  apesar do domínio traduzir esse domínio em golos.

Mais um ano em que o Porto não ganha no jogo de apresentação da equipa aos sócios. O Porto precisa de crescer, mas parece ter capacidade para formar uma equipa muito competitiva.

Destaques | Jogo de Apresentação

Baró: Sentou Octávio e com 19 anos mostra uma maturidade acima da media. Sentiu nos primeiros minutos o peso de jogar no Dragão mas acabou por soltar se e foi ate o melhor dos dragões. Apesar de não jogar numa zona onde poderia render mais (meio), mostrou muita qualidade e foi muito importante ate no momento defensivo na ajuda a Manafá. Falta lhe alguma agressividade, visão e acima de tudo entrosamento na equipa, mas uma coisa não lhe falta seguramente: Talento. No Dragão mora um talento que urge ser lapidado por Sérgio Conceição

Alex Telles: Para ele, basta dizer que foi um jogo “á Telles”. Seguro a defender, e sempre perigoso no momento ofensivo, Alex é cada vez mais importante na equipa de Sérgio Conceição e cada vez que faz um cruzamento quase que é meio golo. O Dragão tem um lateral de dimensão mundial.

Ze Luís:  Mais um jogo, mais uma nota positiva e vai pedindo mais minutos neste novo Dragão. O avançado tem agilidade, uma impulsão e uma força incrível. Para alem de ter uma técnica refinada, ter a capacidade de jogar de costas para a baliza. O avançado parece ser mais completo que Tiquinho. Que papel está destinado a Zé Luís? Segundo avançado para jogar ao lado de Tiquinho / Aboubakar? Jogar ao lado de Marega? Veremos o que é capaz de fazer ao longo da época….

[Total: 3    Average: 5/5]