Na 13ª vitória desta época, o Sporting Clube de Portugal venceu o Marítimo por 5-0. A partida que decorreu no estádio leonino contou com um hat-trick de Bas Dost. Um jogo que ficou marcado pela prestação, na primeira parte, que desagrou os adeptos leoninos, e a segunda parte que conquistou qualquer leão que se quer assumir como campeão.

Regressos e aplausos: leão ao peito

Bryan Ruiz regressou aos relvados, depois de estar pouco mais de um mês a treinar à parte da equipa. 11 meses após marcar o seu último golo de leão ao peito, Bryan teve assim o regresso à titularidade numa partida para a Liga NOS. E a verdade é que marcou. O costa-riquenho abandonou o jogo por opção do mister, sendo aplaudido pelos adeptos que realçam a maravilhosa recuperação do jogador em tempo recorde.

O que aconteceu ao Marítimo não foi nada mais, nada menos do que… Bas Dost. O primeiro golo da partida teve a assinatura de Bas, ainda na primeira parte. Um passe na profundidade proveniente de Coates, um rápido e ágil cruzamento de Gelson Martins… E o holandês finalizou, encostando a bola às redes do Marítimo. Estaria assim feito o primeiro golo da partida, num momento em que ainda não se adivinhava o que por aí viria. Contudo, este não foi o único “Golo à Bas Dost”, como se chama em Alvadade.

Golos e mais golos: leão de barriga cheia

Na segunda parte, o Sporting decidiu acelerar o ritmo e não se contentou com apenas um golo. O holandês bisou: aos 74 minutos, auxiliado por Bruno Fernandes que cruzou uma bola por baixo das pernas de Charles, do Marítimo; e aos 78 minutos, também com a intervenção de Bruno Fernandes que, após remetar fortemente à baliza e Charles defender em esforço, viu o ressalto ir de encontro direto à cabeça de Bas Dost. E é este magnetismo que o holandês tem com a bola que lhe garantiu o terceiro golo nesta partida. Bruno Fernandes não marcou mas andou durante toda a segunda parte à procura de golear. Este é o sexto hat-trick que o ponta de lança holandês oferece aos leões, desde que chegou à equipa chefiada por Jorge Jesus.

E assim se fez este jogo, após uma primeira parte em que o Sporting jogou mas não conquistou. Avizinhavam-se três simples pontos, sem glória à leão. Mas, tal como Jorge Jesus prometeu, o leão adormecido acordou. A velocidade aliou-se ao poder e à vontade de pressionar e quebrar o adversário. A poucos segundos do final do jogo, Acuña concluiu o marcador após, mais um, remate forte de Bruno Fernandes. O Sporting acordou neste jogo contra o quinto classificado, depois da sesta que teve na anterior partida, na Luz, contra o terceiro classificado.

[Total: 1    Average: 5/5]