Depois da primeira volta do campeonato concluída, nem sei bem por onde começar a falar. Apetece-me que chegue maio, apetece-me que chegue 5f, apetece-me o futebol do FC Porto! Apetecem-me as conferências de imprensa do Sérgio Conceição! E talvez, seja mesmo por aí que deva começar.

Sérgio Conceição, um treinador realmente à Porto!

Eu precisaria de várias crónicas para poder descrever a felicidade que sinto ao ver este homem no FC Porto. A inteligência tática, emocional e na abordagem a cada jogo e também a cada jornalista, faz com que o FC Porto tenha um pilar que eleva toda a equipa e estrutura. Esse pilar é o Sérgio Conceição. Sem papas na língua e sem precisar de cartilhas, é um homem frontal que fala dos erros, fala da arbitragem, fala do que tem de falar quando existem motivos para isso! No entanto, não é pau mandado.

Rui Vitória decidiu meter-se no caminho de Sérgio Conceição, mas com certeza não estaria à espera da frontalidade e do grande ataque do Sérgio. Aqui não há problemas em afirmar e assumir. Com um treinador como Conceição tudo é preciso ser sincero, frontal e cheio de garra. Pôs Vitória em sentido, mostrou que não é um boneco e voltou a dizer ao mundo: eu sou um treinador à Porto!

Fechar a primeira volta a relembrar tempos de Villas Boas!

O FC Porto hoje passou por uma situação realmente delicada. Viu-se a perder pela primeira vez no campeonato e não conseguiu compensar essa falha do fiscal de linha e do VAR com um golo antes do fim dos 45min iniciais. No entanto, e Sérgio Conceição disse isso mesmo, “foi o intervalo mais fácil”. Pareceu mesmo! Porque na segunda parte, a equipa entrou para derrubar o Vitória de Guimarães e comandar no jogo. Aconteceu exatamente isso e Aboubakar não demorou para igualar a partida. Numa jogada de um Corona desaparecido, como mágico apareceu no momento crucial dando de bandeja o golo a Aboubakar. De bandeja porque era Abou que lá estava. Uma finalização difícil mas à ponta de lança!

Brahimi estava endiabrado, no entanto na primeira parte emperrava nas suas próprias decisões. No entanto, gritou a Alex Telles para lhe dar a bola, recebeu-a orientada para a frente, tirou dois defesas do Vitória do caminho e picou a bola por cima de Douglas. 2-1 para o FC Porto e que grande obra de arte de Brahimi! Sem dúvida uma peça fundamental neste FC Porto. Mas não iríamos acabar por aí.

Depois de ver isto, lembrava-me daquele jogo com o Villareal, onde de um 0-1 na primeira parte fizemos um 5-1. E não foi assim muito diferente hoje!

Marega e as desculpas esfarrapadas

Quando vejo Hernâni a entrar para o lugar de Corona, fiquei aflito. Corona pode ser aquele jogador que aparece pouco, mas quando o faz, faz com emoção, crer e vontade. Faz com ganas e com magia. Já Hernâni quando aparece só me faz chorar. No entanto, hoje tiro-lhe o chapéu! Com um cruzamento ideal e milimétrico, Marega nem precisou de quase esforço nenhum para fazer o 3-1! Ia festejar, no entanto lembrou-se que por acaso até esteve no Guimarães e no imediato pediu perdão. Mas o sorriso de orelha a orelha viu-se que foi uma desculpa esfarrapada.

Momentos depois, Marega faz o segundo golo e aí, apesar do sorriso não mudar, conteve logo os festejos e limitou-se a pedir desculpa. Enfim, quantas vezes pediu-me ele desculpa a mim quando cá esteve antes?? Sinto-me atraiçoado. Ainda bem que ele compensa esta época.

Uma equipa à Porto!

Realmente é um orgulho ver uma equipa como está jogar. Com emoção até ao fim, com garra e vontade. Com amor à camisola. Com confiança. Com certeza. Com inteligência e um grande grande controlo emocional! O FC Porto transformou-se nesta nova época e mostrou que está vivo e não vai deixar de ganhar. Vamos lutar contra tudo e contra todo, vamos demonstrar o que é que significar ser Porto e juntos, sim, juntos rumaremos aos Aliados! Vamos FC Porto, vence por nós!

[Total: 4    Average: 4.5/5]