Desculpa VAR, mas és o pior em campo

Começo esta crónica a pedir desculpa à ideia do VAR. Um sistema que tinha como intenção trazer a verdade desportiva ao futebol, mas que tem estado mal em muitos jogos das nossas competições, por causa dos seus utilizadores.

O Clássico da noite passada, que colocou frente a frente o FC Porto e o Benfica, é a prova que infelizmente os homens do apito ainda não conseguiram se adaptar a este novo sistema. É quase como uma pessoa com mais idade, que até gosta da ideia das novas tecnologias, receber um iPhone X e não saber sequer como se descarrega uma aplicação.

VAR foi mesmo o pior em campo

Vamos então mostrar como, num jogo, que provavelmente foi o melhor da época até ao momento, a existência do VAR foi uma grande mancha negra.

  • Aos 8 minutos de jogo, Corona domina a bola na zona da grande penalidade e, quando prepara para finalizar, é empurrado e tocado por Rúben Dias. O VAR, talvez com medo de “comprometer” o jogo numa fase tão precoce do encontro, fingiu que não viu.
  • Aos 23 minutos, o FC Porto marca o primeiro golo, com uma suposta falta sobre o benfiquista Gabriel. Após muitas repetições do VAR, a existência deste só trouxe mais dúvidas e dores de cabeça, provocando uma longa pausa neste jogo frenético.
  • No golo do empate do Benfica, o VAR precisou de parar o jogo por largos minutos para validar um lance que não gerou nunca grandes dúvidas. Nem sequer os jogadores do FC Porto reclamaram da suposta mão de Seferovic.
  • Finalmente, já em tempo de compensação do primeiro tempo, o Benfica empata novamente o encontro 2-2. Contudo, este lance provou que, de facto, os utilizadores portugueses do VAR são como os senhores com mais idade com um iPhone X na mão. Sem terem certeza se Pizzi está mesmo em fora de jogo, Veríssimo foi contra o protocolo, pois nunca poderia ter certezas de nada, e avançou para a anulação do golo de Pizzi. 

Os utilizadores são os culpados

Soubemos há poucas horas que o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol também tem a mesma opinião que nós, provando que as salas de VAR do nosso país estão mesmo mal frequentadas.

Claramente descontentes com a performance de Fábio Veríssimo como VAR da noite passada, a imprensa portuguesa informa que este nem tão cedo vai ter acesso a esta “tecnologia”, ficando afastado nas próximas semanas. Não faz mesmo lembrar aquelas pessoas que não percebem nada de tecnologia e carregam em todos os botões e a vontade é de só tirarmos aquilo das mãos delas?

Gostou deste artigo? Por favor, compartilhe! E deixe o seu like no nosso Facebook! É muito importante para nós. Além disso, pode também, se desejar receber as crónicas em primeira mão, subscrever a newsletter (não fazemos spam).

[Total: 3    Average: 5/5]